domingo, 8 de maio de 2016

MÃE

                                                                Ainda o dia não tinha começado a clarear, já estava chorando sentido a sua falta, uma dor no peito a saudade que aperta sem abraçar, é com um vento frio que bate no rosto como se fosse para despertar do sonho mas a sensação é de pesadelo, primeiro ano sem você, que sempre esteve do meu lado, mesmo quando morava longe ligava longo pela manha para me dizer feliz dias das mães, não há nada neste mundo que preenche este vazio, perdi o sabor das coisas, como algo doce, mas não sinto o açúcar, fiz chá de camomila para vê se esta dor alivia, preciso prosseguir, tenho outras pessoas que me ama e depende de mim ou eu penso que depende, como a sra. Mãe, pensava. Como explicar a dor do luto, para alguém que não conhece a sua historia, certamente não compreenderá, vão te dizer a meu Deus você esta depressiva, virá a pagina, é difícil, mas tenho o consolo do Espirito Santo em minha vida, eu sei que estou em pé é porque ele esta me sustentando.
                                                              Lembrei da historia de Lazaro, irmão de Marta e Maria, aqueles quatro dias  foram terríveis, até que o Salvador chegou e Lazaro ressuscitou, é esta a minha esperança, reencontra aos meus pais e os abraçar como irmãos, pois não lembraremos da dor, será uma festa no céu, cantaremos louvores, passearemos nas ruas de ouro junto com o Mestre, que irá levar ao manancial onde jamais cessa de jorra a eterna água que sacia alma do ser humano, esta é a minha esperança, saber que o Senhor se importa comigo e com você, lá esta o meu tesouro, Jerusalém celestial. A perda da dracma de mulher em Lucas 15, quando se achou a que fora perdida foi feito uma festa.